Fora do normal

Os últimos tempos foram de muita pesquisa e reflexão. Tive nas minhas mãos matéria sobre a qual me debrucei profundamente para poder decidir o meu futuro pelo melhor dos caminhos.

Na nossa sociedade está ainda muito vincado um percurso que as pessoas julgam ser o mais correto na vida de um(a) jovem. Concluir o 12º ano, entrar na universidade, concluir licenciatura e/ou mestrado e ingressar o mundo do trabalho são as várias etapas desse percurso.

Após ouvir e ler muitas histórias de pessoas que tiveram e têm sucesso na vida decidi romper com este conceito. Decidi fazer um “gap year”, ou seja, apesar de ter entrado em engenharia aeroespacial optei por não me matricular. Vou então fazer uma pausa nos estudos e vou viajar durante cerca de 30 semanas pelo continente africano, onde ganharei competências e capacidades que a universidade não me fornece mas que, ao mesmo tempo, irão ser fundamentais no meu futuro tanto pessoal como profissional.

Preciso de agradecer à minha família e especialmente à Mané, a minha namorada, que sempre me apoiaram e me incentivaram a aceitar este GRANDE desafio. De agradecer também à Fundação Lapa do Lobo pelo seu crucial contributo, financiando na totalidade esta aventura estratosférica.

Mais novidades sobre o gap year serão dadas brevemente. Estejam atentos. Até já!

Daring Project

993616_672739892741723_1451857147_nEsta foi uma semana de loucos! Levantar às oito da manha, deitar às três da manha do dia seguinte, sempre a trabalhar em projetos pessoais e coletivos a um ritmo alucinante graças à motivação que esta maravilhosa equipa me conseguiu incutir. Incrível!

Inicialmente pensei que seria uma semana em que iria trabalhar com uma equipa com um programa rígido e pouco flexível, em que os conhecimentos relativos ao tema, empreendedorismo, seriam como que “despejados” como acontece na nossa vida escolar. Mas enganei-me, e ainda bem.

Esta semana foi incrivelmente fantástica! As atividades que desenvolvemos, as conversas que tivemos, os conselhos que se trocaram e sobretudo os laços que se estabeleceram, foram extraordinários.

Esta equipa proporcionou-me, e penso que a todos os meus colegas também, momentos que me permitiram crescer bastante individualmente, mudando a minha forma de encarar e resolver problemas, mas também coletivamente, pois ficou bem clara a extrema importância de uma boa equipa para se alcançar o sucesso.

Em primeiro lugar gostava de agradecer à Lina Figueira pela partilha de experiência, de maturidade e de conhecimentos que me proporcionou, ao João Remondes, (tens o dom da palavra João, falas mesmo bem!) pela ajuda que me deu tanto em projetos que estavam a ser trabalhados no evento como em projetos paralelos, e por fim ao Davis (“o técnico é fiche”) que me ensinou de forma simples e eficaz como definir uma boa estratégia de negócio nas suas diversas vertentes. Davis, não te vês livre de mim assim tão facilmente, até daqui a 2 meses!

Para terminar quero também agradecer à Fundação Lapa do Lobo pela oportunidade de crescimento que proporcionou a todos os jovens desta região e quero agradecer também à Sónia, à Isabel e à Arminda, toda a disponibilidade e amabilidade com que nos acolheram nas instalações da FLL.

1069182_506283492778544_89232770_n 1004761_506288519444708_788360859_n 1044979_672645269417852_513878187_n 1043880_505500962856797_1770318964_n994831_505506249522935_2128949705_n